#Guitarrista

Artigos

We Are The Champions: Um hino ao futebol ou um hino gay?

Publicado há

-

Qualquer fã de competições desportivas estará bem familiarizado(a) com a melodia de We Are The Champions, o single dos Queen editado em 1977. Uma das músicas mais reconhecíveis de sempre, o êxito da banda liderada por Freddie Mercury fala sobre superar adversidades e emergir vitorioso(a), não sendo de estranhar a sua utilização como celebração de vitória em eventos desportivos. Mas será, no entanto, que era em desporto que Mercury pensava quando escreveu a letra? A resposta foi dada pelo próprio: «Estava a pensar em futebol quando a escrevi», admitiu Mercury numa entrevista. «Queria uma música com participação [do público], algo a que os fãs se pudessem ligar. Claro que fiz da música algo mais delicado e subtil do que um cântico de futebol normal, o que pode ser visto como a minha versão de ‘I Did It My Way’. Fizemo-lo e não foi fácil. Não foi um mar de rosas, como a música diz, e ainda hoje não é fácil.»

Embora o vocalista dos Queen tenha confirmado em vida as verdadeiras motivações que o levaram a compor We Are The Champions, ao longo dos anos surgiram várias teorias que procuraram desafiar o significado da faixa que integrou o álbum News Of The World, como é o caso daquela que nos diz que We Are The Champions é na verdade um hino gay, oferecendo um relato das dificuldades e reacções negativas que Mercury enfrentou quando tornou pública a sua homossexualidade. O compositor nunca validou esta hipótese e a verdade é que no alinhamento de News Of The World figuraWe Will Rock You, um outro cântico que também se tornou numa referência da cultura popular, validando a justificação de Mercury, ainda que a letra possa de facto sugerir o contrário. Estes dois temas, ambos com “Nós” no título para representar a banda e o público, e sempre tocados em conjunto, foram criados pelos Queen para tirar máximo partido da interacção do público, que durante as longas digressões da banda britânica rivalizavam com Freddie Mercury na voz e entoavam os agora clássicos de forma clamorosa, criando um ambiente ensurdecedor. Seja qual for a versão da história que escolhemos acreditar (e porque não as duas?), We Are The Champions é um hino ao rock que nos deve unir nas vitórias e nas derrotas; uma celebração da vida e uma afirmação do nosso ser, que nos diz que até nos momentos mais difíceis podemos sair vitoriosos.