#Guitarrista

Artigos

Vibratos Bigsby: Os Originais

Publicado há

-

Se alguém perguntar se sabemos o que é um Bigsby, conseguiremos certamente explicar que se trata de um vibrato mas nem todos conhecem a história por detrás da criação de Paul Bigsby, a mesma pessoa que construiu a primeira solidbody eléctrica para Merle Travis, decorria o ano de 1948. Também o primeiro vibrato a ser construído teve Merle como destino, em 1951, com Bigsby a adoptar uma peça de uma moto, talhar o molde em madeira e por fim despejar-lhe o metal em cima. O melhor de tudo? Estas criações não eram desenvolvidas numa fábrica mas sim no seu quintal.

B6 | O primeiro vibrato Bigsby foi oferecido juntamente com as guitarras que Paul construía para músicos como Merle Travis e Billy Byrd. Só algum tempo depois é que o inventor decidiu ligar a Ted McCarty, presidente da Gibson, e apresentar-lhe o dispositivo revolucionador. O acordo celebrado entre os dois dava exclusividade à Gibson, sendo posteriormente incluído nas guitarras Gretsch, contrariando o contrato inicial. A razão de se chamar B6 não é conhecida nem sequer pelos familiares que sobreviveram a Paul Bigsby.

B16 | O segundo vibrato foi originalmente construído entre 1953 e 1954, especificamente para a Fender Telecaster. A amizade entre Bigsby e Leo Fender veria o seu fim aquando do lançamento da Stratocaster, com Bigsby a sentir que Leo lhe havia roubado o formato do headstock e o sistema do vibrato.

B7 | A tensão das cordas é algo muito importante e algumas das primeiras guitarras Bigsby dispunham de um corte no topo do vibrato de forma a obter um ângulo profundo o suficiente nas cordas. Foi por esta razão que Paul Bigsby criou uma nova unidade que pudesse compensar a tensão.

GRETSCH | Exclusivo da Gibson, Paul Bigsby decide fabricar vibratos para a Gretsch com o seu nome, cobrando um valor superior ao novo cliente e dando a diferença a Ted McCarty, patrão da Gibson. Bigsby venderia a sua empresa à Gibson em 1965, sendo depois adquirida pela Gretsch e eventualmente pela FMIC.