#Guitarrista

Concertos

Rita Redshoes & Bruno Santos – Dia Nacional do Azulejo (Ovar)

Publicado há

-

Data: 6 de Maio de 2021
Local: Igreja Matriz de Válega, Ovar
Fotografia: Ricardo Silva

O Sol já havia sido engolido pelas águas do Atlântico quando Rita Redshoes e o guitarrista Bruno Santos assumiram as suas posições em frente do altar da Igreja Matriz de Válega para presentear uma plateia reduzida no espaço físico e lamentavelmente mal representada via streaming, que tinha como missão levar as comemorações do Dia Nacional do Azulejo, um evento com assinatura do Município de Ovar, a vários pontos do país e do mundo.

O interior da Igreja Matriz de Válega, um verdadeiro símbolo da arte azulejar, foi o cenário escolhido para este concerto intimista, com a sua beleza interior a transmitir uma paleta de cores tão rica quanto o desfile de melodias que se seguiria. Com uma abordagem jazz que caminhou lado a lado com a sensibilidade pop conhecida de Rita Redshoes, o duo interpretou temas originais da cantora, lançando alguns clássicos do jazz pelo meio de um repertório que incluiu temas como a clássica The Beginning Song, escolhida para dar arranque ao concerto, assim como O Amor Não É Razão, Fé Na Vida ou Choose Love, e sem esquecer a homenagem a artistas como Lena d’Água ou Roberto Carlos.

Bruno Santos assumiu a responsabilidade da guitarra na grande maioria dos temas, responsabilidade essa acrescida pelo facto de ter sido o único instrumento convocado para a performance, salvo em The Beginning Song, em que Rita Redshoes junta mais seis cordas à equação, ou em Your Waltz, com a artista a conduzir o ritmo embalante da valsa com um mini piano.

A cantora aproveitava todas as pausas entre canções para se dirigir ao público, não deixando de manifestar a gratidão que sentia por actuar num espaço tão único quanto este, enquanto que Bruno Santos, depois de uma partida tímida, serve-se da sua guitarra semi-hollow com design cutaway para disparar uns solos bem jazzy, que flanqueavam os ritmos arrojados e emotivos que coroaram esta actuação. O som que chegou até nós através do streaming via Facebook traduziu-se em algo bem misturado e perfeitamente perceptível, e que nos fez desejar apreciar este bom momento sentados nas poucas cadeiras disponibilizadas para o evento. Para fechar, e com as duas guitarras chamadas ao serviço (Rita Redshoes tocou com uma guitarra acústica equipada com um pickup na posição do braço), ouviu-se Mulher, um desabafo gritante pela igualdade cantado com orgulho e força, seguido de Moon River, um clássico da década de 1960 e que integra a banda sonora de Breakfast at Tiffany’s.

Uma grande iniciativa da Câmara Municipal, que desta forma mostra que há cultura em Ovar.