#Guitarrista

Análises

[Gear] Fender American Pro II Telecaster Deluxe

Publicado há

-

Foi na recta final de 2020 que a Fender anunciou a actualização da série American Professional, com os modelos padrão da Stratocaster e Telecaster a cair desde logo nas boas graças dos críticos, um pouco por culpa da sensação de requinte e aperfeiçoamento emanada por detalhes visuais como a laminação das bordas no fingerboard, a forma como o heel foi esculpido ou a electrónica e a sua voz excelentemente trabalhada, o que nos permite afirmar que entre as guitarras que compõem a colecção American Pro II da Fender é a Telecaster Deluxe que mais se destaca. Embora disponha de semelhanças estéticas com a edição de 1972, a inspiração para o timbre e as especificações conhecidas da década de 1970 veio de outro lado, com a Fender a apostar na recriação dos pickups Wide Range com ímanes CuNiFe, originalmente desenhados por Seth Lover e que foram instalados nas reedições da gama American Original.

Para o modelo em análise, a escolha dos pickups assentou em unidades V-Mod II Double Tap, com tamanho idêntico ao de um humbucker PAF, aqui enrolados com uma voz single-coil disponibilizada através de função individual push/push. A guitarra oferece combinações de timbre sedutoras, tão intensas quanto claras, onde se sente realmente a influência da madeira e o brilho de harmónicos superiores. O braço de 22 trastes é ligado ao corpo com sistema de quatro parafusos e recebe um acabamento Super-Natural acetinado com fingerboard em rosewood. Na outra extremidade, o headstock permite um acesso ao trussrod e ajuste de ângulo com o sistema Micro-Tilt. No hardware, a Tele Deluxe vê o tamanho da ponte reduzido, com o trio de saddles em bronze a compensar a entonação, permitindo ainda um processo de encordoamento através do corpo, pela parte superior ou um conjunto dos dois para uma experiência optimizada. As mudanças ergonómicas são também imediatamente sentidas, com contornos melhorados que lhe conferem um perfil esbelto e suave.

Ainda que careça de vibrato, a Fender fez com que fosse demasiado fácil de nos imaginarmos com uma guitarra assim!