#Guitarrista

Música

Brian May sente que os Queen não deram o seu melhor no icónico concerto do Live Aid

Publicado há

-

Fotografia: Neil Preson

Em recente entrevista à revista Total Guitar, o guitarrista dos Queen, Brian May, afirmou que apesar dos elogios que a banda recebeu após o icónico concerto de beneficência do Live Aid, no ano de 1985, estava consciente que não tinha sido a melhor performance da banda.

O músico explicou que apesar dos aplausos, deixou o palco com receio de ter sido uma das performances mais fracas dos Queen: «Não fomos lá para roubar o espectáculo. Fomos fazer a nossa parte… Não acho que tenha sido a nossa melhor performance quando saímos nem nada que se pareça. Na verdade, estava consciente que tinha sido um pouco irregular», explicou à revista britânica. «Não era algo que fizéssemos em palco uma vez após a outra e quando o vejo agora não é sem esses momentos de tensão. O final de Hammer To Fall é muito questionável, percebem?»

Mais à frente na entrevista, May explica que foi a confiança e o carisma de Freddie Mercury durante o concerto que fez entrar a performance dos Queen para a história, apontando essa como a única razão que fez a banda ‘roubar o espectáculo’.

«Ninguém quis saber dos pequenos erros pois a adrenalina que percorria o Freddie era magnífica», comenta. «O Freddie, quando o vês agora, ele parece tão cheio de confiança. Ele sabe que pode ter o público do seu lado mesmo apesar de ninguém ali ter comprado bilhetes para nos ver. Não estávamos no cartaz quando as pessoas compraram todos aqueles bilhetes, pelo que foi um passo em direcção ao desconhecido, mas não acho que o Freddie tivesse quaisquer dúvidas a esse respeito.»