#Guitarrista

Artigos

10 Guitarras Económicas para Iniciantes

Publicado há

-

A Guitarrista recomenda um total de dez guitarras para iniciantes cujo valor de mercado se situe abaixo da marca dos €600. Os valores mencionados são meramente indicativos, podendo sofrer mudanças de comerciante para comerciante.

Yamaha Pacifica 112 V (€280-€310)
Apresentada em 1993, a Yamaha Pacifica 112 V ganhou o seu lugar à mesa das guitarras eléctricas de qualidade para iniciantes. Embora não tenha o charme da Fender ou da Gibson, a Yamaha, e mais especificamente a gama Pacifica, não fica nada atrás no que toca à qualidade e à experiência, que não perde tempo em exceder as expectativas criadas em torno do seu valor de mercado.

Squier Classic Vibe ‘50s Stratocaster (€375)
Não obstante a existência de modelos muito mais económicos no seu catálogo, a Squier Classic Vibe ’50s Stratocaster posiciona-se bem no topo da oferta de guitarras eléctricas para iniciantes. De boa construção e ainda assim barata, possui todos os ingredientes necessários para uma inesquecível primeira aventura.

PRS SE Standard 24 (€545)
Um nome recente na produção de modelos económicos, a gama SE vem equipada com braço de 24 trastes com tampo esculpido e o cutaway inferior reduzido de forma a facilitar o acesso aos trastes superiores. O hardware, assim como o tremolo, é de confiança, com a electrónica a receber pickups PRS 85/15 “S”, uma adaptação do que podemos encontrar nos modelos mais caros.

Epiphone Les Paul Studio (€415)
Se és fã da Gibson Les Paul, então não há nada como dar início a esta jornada musical ao lado de uma Les Paul Studio, com selo da Epiphone. A dupla de humbuckers oferece uma paleta variada de timbres, que vão desde sonoridades brilhantes até um overdrive bem denso. O corpo em mogno assegura a eficácia do sustain e a construção é de boa qualidade.

Gretsch G2420 Streamliner (€455)
Para quem se encontra mais ligado à herança musical do country, do folk ou do jazz e procura um instrumento à medida, o modelo hollow-body da Gretsch proporciona uma experiência radicalmente diferente das outras guitarras referidas nesta lista, produzindo um timbre rico, mais vibrante e expressivo devido à sua natureza semi-acústica. Muito fácil de se tocar.

Yamaha Revstar RS320 (€365)
A Revstar destaca-se pelo hardware firme e pela capacidade de manter o instrumento afinado. Os humbuckers HH3 são dotados de uma sonoridade preenchida e incisiva, capaz de produzir bons resultados quer nos tons mais limpos, quer nos mais sujos. Com raio composto de 13.75″ a facilitar na execução dos bends e um braço com um toque moderno, a RS320, embora descontinuada, é um modelo a considerar no mercado em segunda mão.

Epiphone SG Standard (€410)
Um dos maiores marcos da Gibson, a SG pode ser encontrada junto de alguns dos maiores nomes do rock. Produzindo uma sonoridade crua e afiada, já para não falar do visual expressivo, a versão da Epiphone surge com um braço extremamente confortável para uma experiência divertida e incrivelmente atractiva, que fará a delícia dos iniciantes mas também dos profissionais.

Squier Bullet Mustang (€120-€150)
Indicada para iniciantes com mãos pequenas, a Squier Bullet Mustang, que também surge na edição Competition, chega ao mercado por um valor ligeiramente acima dos €100 e com uma excelente relação de qualidade-preço. Esta é uma guitarra ultra-leve com tamanho de escala reduzido, perfeita para uma introdução à técnica e o seu respectivo desenvolvimento.

Ibanez GRGR131EX (€200)
A pensar nos fãs de heavy metal, a Ibanez GRGR131EX é leve e de fácil domínio, dispondo de um par de humbuckers cerâmicos Infinity controlados através de um interruptor de cinco posições e que asseguram um ganho potente capaz de edificar verdadeiras paredes sonoras. O modelo de corpo em poplar e braço em maple serve-se ainda de uma ponte fixa Ibanez F106.

Epiphone ES-335 (€500)
A fechar a lista temos uma semi-hollow que mistura o melhor dos timbres vintage com uma construção de qualidade. Esta edição de custo reduzido procura espelhar o modelo ES-335 da Gibson, fortemente associado ao blues e ao rock desde que se estreou no mercado, já no final da década de 1950. O humbucker Alnico Classic produz um timbre quente e claro.